Fórum Nacional de APS, um relato em primeira mão

É importante que todos os médicos de família e comunidade (MFC) do Espírito Santo leiam atentamente a Carta de Brasília 2018, publicada nos canais oficiais da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC).

Este documento foi o produto final de três intensos dias de trabalho que reuniu MFCs e outros profissionais de saúde em Brasília entre os dias 14 e 16 de junho deste ano.

Continuar lendo “Fórum Nacional de APS, um relato em primeira mão”

Anúncios

Perguntas às chapas candidatas à eleição dos conselheiros do CRM ES

Caros colegas sócios da Associação Capixaba de Medicina de Família e Comunidade,No dia 07 de agosto de 2018 teremos a eleição para escolha dos novos conselheiros do Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo para mandato 2018 -2023. Para termos mais conhecimento de cada chapa, encaminharemos um E-mail com perguntas pertinentes a Mfc e Aps e gostaríamos da opinião de vocês sobre os questionamentos. Deixamos esse espaço para sua sugestão de perguntas até o dia 15 de junho, próxima sexta feira.

Acesse o link:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdTErAfTY7rbUANvHTcy_Iv-0QYWXegcxegy5QnMAutfbrSBg/viewform

Moção de aplauso à Secretaria Municipal de Saúde de Cariacica – ES

A Associação Capixaba de Medicina de Família e Comunidade manifesta congratulações à Secretaria Municipal de Saúde de Cariacica – ES por realizar um processo seletivo que valoriza a especialidade Medicina de Família e Comunidade ao considerar o Título de Especialista como requisito para o exercício do cargo.

O reconhecimento da especialidade Medicina de Família e Comunidade por parte da Secretaria Municipal de Saúde de Cariacica – ES é um passo importante para o fortalecimento do sistema de saúde local e um incentivo para que outros municípios do Espírito Santo criem concursos públicos e processos seletivos específicos para a especialidade, dando sequência a outras iniciativas semelhantes vistas recentemente em alguns municípios do ES.

Tal fato agrega forças a uma série de iniciativas existentes de fortalecimento da Atenção Primária à Saúde no estado, como a recente expansão de vagas de residência médica em Medicina de Família e Comunidade, potencializando um ciclo virtuoso de valorização profissional, melhoria da qualidade da atenção à saúde da população e aumento do número de médicos que optam por exercer a especialidade.

Além disso, fica evidente a importância da implantação de Programas de Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade pelos municípios ou em parcerias com instituições de ensino.

Importante destacar que sem investimentos sólidos e permanentes na estruturação da Atenção Primária à Saúde, na valorização de todos os profissionais integrantes das equipes de saúde e no fortalecimento da Medicina de Família e Comunidade, muitos dos atuais problemas enfrentados pelas municipalidades, como por exemplo a rotatividade de profissionais e a escassez de candidatos aos postos de trabalho criados, não serão resolvidos.

Destaca-se também que a exigência de titulação em Medicina de Família e Comunidade em concursos públicos, embora fundamental e digna de reconhecimento, não é suficiente. Recomendamos atrelar a isto a devida valorização salarial, a incorporação dos médicos a equipes de saúde completas e satisfeitas com o trabalho, bem como a criação de espaços colegiados e horizontais de gestão dos processos de trabalho nos serviços de saúde. Estas recomendações são pertinentes ao conjunto dos municípios capixabas.

É salutar a todos os envolvidos com a execução das ações de saúde entender que a adequada formação médica para a atuação na Atenção Primária à Saúde é indispensável para a garantia da qualidade das Unidades de Saúde.

Inúmeras evidências científicas mostram que a presença de um médico qualificado neste nível de atenção implica em melhores resultados de saúde, maior satisfação e segurança para os usuários dos serviços, melhor uso dos escassos recursos de saúde e melhor coordenação da atenção entre os distintos serviços.

Ou seja, em um contexto de grande complexidade epidemiológica como o atual, fortalecer a Atenção Primária à Saúde e a Medicina de Família e Comunidade é imperativo. E é neste sentido que gostaríamos de apoiar a iniciativa de Cariacica e qualquer outra de igual importância.

 

Associação Capixaba de Medicina de Família e Comunidade

ACMFC – Gestão 2018-2020

Moção de aplauso a Secretaria Municipal de Saúde Cariacica – ACMFC

 

Reunião Ordinária ACMFC

Reunião Ordinária da Associação Capixaba de Medicina de Família e Comunidade – ACMFC

DATA: 07/06/2018  (Quinta feira) – ORDINÁRIA

HORÁRIO: 18.:30 h

LOCAL: Auditório CRM- ES. Veja mapa abaixo ou clique AQUI .

PAUTA:

ASSUNTOS GERAIS E INFORMES

II CONGRESSO CAPIXABA DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE

BALANÇO  10ª JORNADA CAPIXABA DE MEDICINA DE FAMILIA E COMUNIDADE

Moção de aplauso à Secretaria Municipal de Saúde de Vitória – ES

A Associação Capixaba de Medicina de Família e Comunidade manifesta congratulações à Secretaria Municipal de Saúde de Vitória – ES pela realização de processo seletivo que valoriza a especialidade Medicina de Família e Comunidade ao considerar o Título de Especialista como requisito para o exercício do cargo de médico da Estratégia Saúde da Família.

O reconhecimento da especialidade Medicina de Família e Comunidade por parte da Secretaria Municipal de Saúde de Vitória – ES é um passo importante para o fortalecimento do sistema de saúde local e agrega forças a uma série de iniciativas existentes de fortalecimento da Atenção Primária à Saúde no estado, como a recente expansão de vagas de residência médica em Medicina de Família e Comunidade, potencializando um ciclo virtuoso de valorização profissional, melhoria da qualidade da atenção à saúde da população e aumento do número de médicos que optam por exercer a especialidade.

Importante destacar que sem investimentos sólidos e permanentes na estruturação da Atenção Primária à Saúde, na valorização de todos os profissionais integrantes das equipes de saúde e no fortalecimento da Medicina de Família e Comunidade, muitos dos atuais problemas enfrentados pelas municipalidades, como por exemplo a rotatividade de profissionais e a escassez de candidatos aos postos de trabalho criados, não serão resolvidos.

É salutar a todos os envolvidos com a execução das ações de saúde entender que a adequada formação médica para a atuação na Atenção Primária à Saúde é indispensável para a garantia da qualidade das Unidades de Saúde. Inúmeras evidências científicas mostram que a presença de um médico qualificado neste nível de atenção implica em melhores resultados de saúde, maior satisfação e segurança para os usuários dos serviços, melhor uso dos escassos recursos de saúde e melhor coordenação da atenção entre os distintos serviços.1,2,3

Ou seja, em um contexto de grande complexidade epidemiológica como o atual, fortalecer a Atenção Primária à Saúde e a Medicina de Família e Comunidade é imperativo. É neste sentido que gostaríamos de congratular a iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde de Vitória – ES.

 

Associação Capixaba de Medicina de Família e Comunidade

ACMFC – Gestão 2018-2020

 

Referências

1 – BRASIL. MInistério da Saúde . Portaria no. 2.436 de 21 de setembro de 2017 – Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 2017.

2 – American College of Physicians. How Is a Shortage of Primary Care Physicians Affecting the Quality and Cost of Medical Care?. Philadelphia: American College of Physicians; 2008

3 – Afonso MPD, Shimizu HE, Merchan-Hamann E, et al Association between hospitalisation for ambulatory care-sensitive conditions and primary health care physician specialisation: a cross-sectional ecological study in Curitiba (Brazil) BMJ Open 2017;7:e015322. doi: 10.1136/bmjopen-2016-015322

 

Moção de aplauso a Secretaria Municipal de Saúde Vitória – ACMFC

Informações do Processo Seletivo

Reunião Ordinária ACMFC

Reunião Ordinária da Associação Capixaba de Medicina de Família e Comunidade – ACMFC

DATA: 03/05/2018  (Quinta feira) – ORDINÁRIA

HORÁRIO: 19:00 h

LOCAL: Auditório CRM- ES. Veja mapa abaixo ou clique AQUI .

PAUTA:

  • Assuntos gerais e informes;
  • Planejamento 10ª Jornada Capixaba de Medicina de Família e Comunidade;
  • Organização do fórum da comissão de exercício profissional e câmara técnica;
  • Assembleia SBMFC (14 a 16 de junho);
  • Proposta de parceria Tele-MFC (Telessaúde/ES);

Série de reportagens exaltam a APS/MFC

Reportagens em grande jornais de circulação nacional exaltam a contribuição da Atenção Primária a Saúde (APS) e da especialidade Medicina de Família e Comunidade (MFC) para a consolidação de sistemas locais de saúde. Exemplos, como os municípios do Rio de Janeiro e de Florianópolis, que consolidam experiências de destaque na expansão da APS a partir do fortalecimento da MFC podem ser seguidos por municípios do Espírito Santo.